Dicas da Nana

Saúde, Viagens e muito mais.

Categoria: Saúde

Os 7 exercícios que mais queimam calorias

O ritmo alucinante da vida moderna faz com que o tempo seja o mais valioso e escasso. Mas para estar saudável, o exercício físico não pode faltar na rotina e encontrar um momento para fazê-lo torna-se um desafio.

Leia tambiénMantené seu corpo saudável com apenas 10 minutos de exercício intenso

Ramona Braganza, a técnica das celebridades de Hollywood, explica quais são os exercícios que mais queimam calorias em apenas meia hora.

A patinação é a melhor atividade para queimar calorias.

1 – andar de Skate com rollers (425 calorias)


Quando se trata de queimar calorias em pouco tempo, a patinação é o número um. Este exercício permite trabalhar especialmente os músculos das pernas e dos glúteos. A técnica adverte para “não colocar muita tensão nos joelhos e outras articulações”.


Para aumentar a eficiência Bragança aconselha intercalar um minuto de patinação duro com outro de intensidade moderada.

Você pode correr acompanhado, o que contribuirá para que seu treino seja mais suportável.

2 – Correr (374 calorias)


Assim como o skate, o running trabalha os principais músculos das pernas e a cauda. Bragança explica que, para tirar o máximo proveito de cada passada, “você tem que mover os braços perto do corpo, sem inclinar para a frente, e não levantar muito os pés do chão. Para diminuir o impacto, há que apoiar corretamente o pé sobre a superfície que se use para correr”.

Saltar a corda é um exercício simples e eficaz para a perda de calorias em pouco tempo.

3 – Pular corda (340 calorias)


É o exercício mais comum no treinamento de pugilistas, eles o usam para perder peso rápido antes da pesagem oficial. Além disso, não vai precisar ir a um ginásio para praticá-lo. A corda não deve exceder a altura das axilas, quando estamos de pé.


Para que dê resultado, você tem que saltar com os pés ligeiramente separados e o corpo bem direito, levantando apenas os pés do chão, os saltos não devem ser muito elevados.


O treino com corda pode ser realizado em diferentes velocidades e estilos: convém alterar repetidamente a velocidade, às vezes lento e outro rápido; alternar os saltos com um pé e com as duas, você também pode pular corda enquanto se corre.

Embora não o faça, a à perfeição, o hula hula ajuda a queimar calorias.

4 – Hula-hula (300 calorias)


Este exercício, possivelmente, lembrar-se mais para as atividades dos meninos na escola que a uma rotina própria de academias de ginástica. Mas Bragança conta que é a preferida de várias celebridades de Hollywood , como a cantora Beyoncé, e irá ajudá-lo a tonificar os músculos das pernas e o abdômen.


Para fazer este exercício, você precisa de um aro de tamanho adulto, são maiores e mais pesados do que os aros das crianças, o que fará com que sejam mais fáceis de virar. O aro adequado é aquele cuja altura chega até a metade do peito.


Bragança explica que este exercício se realiza de pé, fazendo girar o aro ao redor da cintura “Para começar, com um pé na frente do outro e empurre o peso para trás e para frente. Embora o movimento não seja perfeito, não há com que se preocupar, porque assim também se queimam calorias”.

Leia tambiénEstos são os exercícios mais eficazes para eliminar os rolos nas axilasJogar futebol é uma atividade que queima calorias.

5 – Jogar tênis ou futebol (282 calorias)


De acordo com a Harvard Health Publications, a taxa a que se queimam calorias durante um jogo de futebol é comparável com uma partida de ténis ou andar de patins no gelo.


Falando sempre de meia hora de atividade, das pessoas que pesam entre 70 e 85 quilos queima cerca de 260 e 311 calorias.

Dançar, além de ajudar a queimar gorduras, levanta o ânimo.

6 – Dança (221 calorias)


De acordo com a treinadora, esta atividade não é a que mais queima calorias no grupo de exercícios escolhidos, mas é fácil de fazer porque você pode fazê-lo em sua casa, e além de ser eficiente para queimar calorias, levanta o ânimo. “A chave para queimar gordura durante o baile é manter um ritmo elevado”. Para isso, Bragança aconselhado a escolher músicas com ritmos rápidos como o latino.


O ideal é carregar em seu computador 30 minutos das músicas que você mais gosta. “Começar com uma música que inspire-se para arrancar com energia, depois de passar músicas com ritmos cada vez mais rápidos e diminuir a intensidade para os últimos 5 minutos”, precisa.


O interessante dessa atividade é que lhe permite trabalhar todos os músculos do corpo ao ritmo da música.

A caminhada leve é um exercício que, além de queimar calorias, ajuda a limpar a mente.

7 – Andar rápido (170 calorias)


O ritmo ideal para queimar calorias durante a caminhada se mede pela possibilidade de falar enquanto o fazemos. Bragança explica que “se vai com qualquer pessoa e ainda pode manter uma conversa, você tem que aumentar o ritmo. Quando não puder falar, essa é a intensidade que você tem que manter“.


Os passos devem ser rápidos e curtos, manter o tronco ereto e mover os braços para frente e para trás, acompanhando o passo. Há que apoiar primeiro o calcanhar e depois o resto do pé.

Leia tambiénLos benefícios de passear entre as árvores

Dentro de suas possibilidades, escolhi caminhar por um parque ou espaço cercado de árvores, já que, além de ajudar a queimar calorias, fará com que relaxa sua mente e você vai se sentir melhor.

15 truques para perder peso sem ter que fazer dieta

Perder peso pode ser uma tarefa difícil, você tem que equilibrar uma boa dieta, bons suplmentos como o Womax que é um emagrecedor que unido com uma prática esportiva moderada; mas perder peso não é só queimar calorias, é aprender a comer e a ter uma rotina saudável.


A utopia desejada por todos é poder perdê-lo, sem a necessidade de ter restrições em comida. Para isso, a doutora Paula Rosso, especialista em nutrição do Centro Médico Lajo Praça nos dá as dicas para conseguir:


1. Antes de dormir, dois copos de água: de acordo com um estudo da Sociedade Americana de Química, este gesto previne a obesidade e aumenta a perda de peso.


2. Dorme sesta sempre que puder: sem o descanso adequado, o organismo não pode completar seus processos depurativos e regenerativos. Dormir a sesta, em um contexto de alimentação saudável e vida ativa, sim, seria de grande ajuda na hora de perder peso.


3. Sol: sim é certo é que o défice de vitamina D está relacionada com o excesso de peso e acúmulo de gordura na região do abdômen. A vitamina D é lipossolúvel, ou seja, se acumula na gordura e há estudos que demonstram que a ação desta vitamina, juntamente com o cálcio estimulam o adipocito a utilização de gordura como fonte de energia. Por isso, é importante tomar entre 1000 a 4000 UI UI por dia. Bastam 20 minutos de exposição moderada ao sol dia.


4. Come picante: o picante, por um lado, contém capaisina, que tem efeito termogênico e, por outro, gera um efeito saciante.


5. “A dupla <


>”: pepino e grapefruit. Substitua o suco de laranja pelo de toranja. Rica em pectina, essa fruta ajuda a metabolizar as gorduras, em especial, quando tomado em jejum. O pepino, por sua vez, ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue, devido ao seu baixo índice glicêmico. Graças ao ácido tartronico inibe a transformação de hidratos de carbono em gordura.


6. A fruta, melhor entre as refeições: se você não pode renunciar a ela como sobremesa, as melhores opções são o kiwi e abacaxi. O kiwi contém uma enzima proteolítica chamada actidina, que, tal como acontece com a bromelaína de abacaxi, ajuda a disgregar as proteínas e favorece a digestão.


7. De sobremesa, uma infusão: por exemplo, o chá verde é perfeito, porque é um grande antioxidante por seu alto teor de catequinas e isoflavonas e, além disso, tem efeito depurativo. O mesmo acontece com o dente-de-leão, de ação detoxificante ou com o cardo mariano, que previne a peroxidação dos lipídios.


8. O melhor chocolate preto: é hipercalórico mas é fundamental, devido ao seu elevado teor em zinco, para reforçar o sistema imunitário e reduzir a inflamação. Nunca com leite, que é mais rico em gorduras e açúcares. A hora ideal seria à tarde, já que traz triptofano, um precursor da serotonina, o hormônio da felicidade e da saciedade.


9. Proteus-jantar: jantar apenas proteínas é uma boa costume, mas temos que tentar fazê-lo acompanhado de legumes de baixo índice glicémico. Há que evitar os hidratos de carbono, que são transformados automaticamente em acúmulo de adiposidade localizada.


10. Horário inglês: tenta adiantar uma hora os horários de suas refeições. Almoço à 1 da tarde e jantar às 8 é muito mais saudável e longa, nota-se na balança.


11. Sem gás, por favor: não engordam, mas podem inchar e causar distensão abdominal. Foge até da água com gás.


12. Use menos o micro-ondas: além de que devemos evitar os alimentos pré-cozinhados, há que ter em conta que submeter os alimentos a altas temperaturas faz com que estes percam vitaminas e princípios ativos.


13. Cozinha sazonal: quando encontramos, por exemplo, melões no inverno, isto quer dizer que foram submetidos a diferentes processos tecnológicos.


14. Momento pré-cama: um estudo diz que tomar 150 calorias na forma de proteína, 30 minutos antes de ir para a cama, estimula no metabolismo e aumenta a massa muscular. Tem sua lógica, nos fornece um aporte de aminoácidos que pode servir para construir massa muscular.


15. “Petiscos happy”: se você estiver indo para fazê-lo, é melhor optar por aqueles que provoquem uma queda de serotonina e endorfinas para que a alma não se feche. Os mais “felizes” são o aipo, brócolis, iogurte, aveia, amendoim e o espinafre.





12 dados que o mesmo não sabia

Completam-se Este ano os 100 anos da mal chamada gripe espanhola de 1918. Ele tem sido chamado de dentro de vírus da gripe ‘a mãe de todas as pandemias’ porque foi, provavelmente, a primeira grande pandemia de gripe conhecida e muitos dos vírus que já se estenderam ao longo do século XX têm relação com este. Aqui vamos conhecer os 12 dados que a caracterizam:


1.- “A origem não é clara, parece ser a de que poderia ser um vírus, provavelmente, de aves, que anos antes foi recombinando em mamíferos, em suínos e humanos, e surgiu este que se caracterizou pela sua alta mortalidade: 3% da população mundial (50 milhões de pessoas), e em Portugal cerca de 200 000″, diz em uma entrevista com Infosalus o doutor em Biologia e Professor de Microbiologia da Universidade de Navarra, Ignacio López-Goñi, quem precisa que a gripe normal em um ano podem morrer em torno de 400 pessoas atualmente.


2.- O mais intenso foram os meses de outubro e novembro, com um pico de mortalidade mundial. Em 1918, superaram as mortes, aos nascimentos e é por isso que há mais mortes que durante a Primeira ou a Segunda Guerra Mundial, e em menos tempo se concentram mais mortos do que com Aids em 25 anos.


3.- López-Goñi indica que este vírus não é que fosse especialmente virulento, mas sim produziu a favor do sistema imune, o que levou a uma destruição de tecidos respiratórios. “A maior parte morreu por complicações bacterianas posteriores. Em 1918, ainda não havia antibióticos”, lembra o especialista.


4.- As condições de guerra, o fluxo massivo de tropas nas trincheiras, o frio, foram o melhor cenário para que o vírus se propagase.


5.- Na sua opinião, não pode voltar a ocorrer uma pandemia como a de então. “Em troca, sim pode aparecer um vírus pandémico como aquele, mas que tenha as consequências de 1918, não porque as condições são diferentes. Agora as pessoas estão mais saudáveis, e comem melhor, além disso, existem antibióticos que não há nada contra o vírus, mas podem atuar em doenças bacterianas secundárias. Depois, contamos com vacinas que geram imunidade na população, além de antivirais. Embora possa haver pandemia de gripe não se chegou a esses números”, precisa.


6.- Enquanto isso, Victor Briones, professor de Saúde Animal e pesquisador do Centro de pesquisa de Vigilância Sanitária Veterinária (VISAVET), da Universidade Complutense de Madrid, precisa que houve três ondas epidémicas, “mas potente e que matou muita gente” foi no outono, embora a primeira teve lugar no final da primavera. “Até há dúvidas de que, com antecedência, em 1917 tivesse algum episódio que não se difundiu tão fortemente. E uma terceira onda, em 1919, e de menor intensidade”, apostila.


7. “Não é uma gripe unicamente espanhola. Teve lugar em todo o mundo. A classificação é derivada do fato de que, durante a Primeira Guerra Mundial, os países em guerra estavam sujeitos à censura, que não queriam fornecer dados sobre a perda de civis e de suas tropas, por isso, os jornais espanhóis se refletiram notícias, com precaução, mas não com tanta proibição, como a dos países beligerantes”, explica Costa.


8.- Parece que recentemente tem havido acesso a amostras de cadáveres na área do permafrost norueguês e foi possível caracterizar o vírus. “É aparentemente de origem aviária, provém das aves, e adaptou-se às pessoas de forma especial e singular, já que até então não conheciam o contágio de pessoa a pessoa do vírus influenza. Teve a capacidade de se transmitir de forma natural e em massa entre as pessoas, no tecido pulmonar, de tal forma que as s ou espirros levavam uma grande carga viral”, indica o especialista da UCM.


8.- Outra característica é que este vírus apresenta uma “particularidade estranha”: “o mecanismo patogênico dos vírus influenza intervém a ‘sensação de frio’ (uma proteína que usa o vírus de penetrar nas células do hospedeiro) e que precisa de outra para poder agir em a maioria de casos, e aqui o vírus se bastava por si mesmo”.


9.- Além da pandemia de gripe de 1918, houve outra em 1957, que gerou também milhões de mortos, e outra em 68, que também reuniu milhões de mortos, embora menos, mas derivados do vírus de 1918.


10.- O vírus influenza, a gripe é muito moldável, você pode facilmente mudar. Tem o genoma dividido em oito segmentos que podem realinhar entre eles. Por isso, podem-se gerar constantemente variantes do vírus, mesmo novos vírus, e cada um deles podem ter propriedades biológicas diferentes, como ser muito transmissíveis ou patogênicos, o que é difícil de combater em algumas ocasiões.


11.- “O vírus influenza de origem aviária tem como habitat natural o trato digestivo das aves. Trata-Se de uma das razões por que os veterinários prestam muita atenção a estes vírus”, diz Costa.


12.- Tal como nos casos recentes, a aquisição da doença das pessoas através das aves é por aerossóis contaminados (partículas de pó no ar, por exemplo). Se pode aspirar, por exemplo, o pessoal que atende os animais nas fazendas, ou por pessoas que, em seguida, as pescam em açougues.

10 alimentos para cuidar do fígado

Muitas vezes, quando o fígado está sobrecarregado, podemos notar falta de concentração, prisão de ventre, má digestão, pele seca, irritação, apatia ou dificuldade na tomada de decisões. Isso é especialmente comum na primavera. Mas com alguns cuidados em seguida, melhoraremos os sintomas.

Evite os alimentos processados, açúcar e estimulantes, e introduz os legumes crus, de sabor amargo, germinados, folhas verdes, fermentados e proteína de qualidade. Assim ajudas ao fígado e órgãos emuntorios a desintoxicar o organismo.

Toma cúrcuma e boldo, estas plantas melhoram a função hepática.

Coloque-as em seu kit

O fígado necessita de um bom descanso, alguma atividade física, para suar e eliminar tóxicos acumulados, jantar cedo e mimar dizendo: “sssshhhhh” (em tai chi chuan se pronuncie internamente este som durante os exercícios para acalmar o fígado, que segundo a medicina chinesa é onde se guarda a raiva).

Cara cuidar do fígado, deverá consumir estes alimentos várias vezes por semana e alguns, até mesmo, diariamente.

1. As alcachofras limpam o fígado

De sabor amargo, contribuem para a limpeza e desintoxicação do fígado. São ricas em silimarina, um antioxidante que também está no boldo, planta rainha para o cuidado do fígado.

Tómalas 2 ou 3 vezes por semana temperadas com suco de limão e cruas ou cozidas no vapor.

2. Vezes de rabanete, fermentados benéficos

A fermentação contribui para os picles um sabor ácido e boas bactérias da flora intestinal. O sabor ácido, segundo a medicina tradicional chinesa, está associada também ao cuidado do fígado.

A Cada dia, acompanhando as refeições principais com 1 colher de sopa de vezes de rabanete.

3. O brócolis é uma crucífera muito recomendável

Esta crucífera é uma das verduras mais recomendadas para a saúde do fígado, que é o que é rica em enxofre, imprescindível na segunda fase de desintoxicação do fígado.

O vapor ou wok, consome brócolis 3 ou 4 vezes por semana.

No seu ponto

4. Alho-porro, rico em compostos sulfurados

Juntamente com os alhos e as cebolas, o alho-poró é também rico em compostos enxofrados, que ajudam o fígado a funcionar na perfeição.

Você pode comê-lo diariamente, em caldos, cremes ou ao vapor.

5. Os grão-de-bico fornecem aminoácidos

Precisamos de aminoácidos para formar enzimas que intervêm no metabolismo de limpeza do fígado. Não nos podemos esquecer! E os grão-de-bico, como outras leguminosas, constituem uma excelente fonte de aminoácidos.

Leva grão-de-bico 4 vezes por semana , junto com outras leguminosas, como ervilha.

6. Germinados de rabanete ou brócolis: vitaminas, minerais e enzimas

Os germinados são repletos de vitaminas e minerais biodisponíveis, além de somar enzimas na dieta. Tanto uns como outros fornecem as substâncias necessárias para o fígado.

A Cada dia adiciona um punhado às suas saladas.

7. Espargos, para eliminar os tóxicos pela urina

Ricos em água e enxofre, favorecem a eliminação de substâncias tóxicas através da urina e a formação de aminoácidos sulfurados necessários no processo de limpeza.

Consome espargos verdes 3 ou 4 vezes por semana no vapor, assados ou salteados.

Fígado saudável

8. O nabo daikon favorece a função renal

Segundo a medicina tradicional chinesa é uma das hortaliças que são indispensáveis para a correcta eliminação através da urina de toxinas produzidas no fígado, já que é uma raiz com muita água e favorece a função renal.

Adicione-o em seu caldo vegetal ou creme de legumes dia sim dia não.

9. Maçã, rica em antioxidantes e em pectina

Não só é rica em antioxidantes, necessários para neutralizar os radicais livres que se formam na primeira fase de desintoxicação. Também o é em pectina, uma fibra solúvel que favorece o trânsito intestinal e a eliminação de substâncias através das fezes.

Tomar 1 por dia crua ou em compota.

Com muita fibra

10. Pepino: diurético e hidratante

Outro alimento rico em água e minerais que favorecem a excreção de substâncias tóxicas através da urina, é diurético e laxante. Além disso, é muito hidratante e baixo em calorias.

Adicione-o diariamente, semipelado, aos seus sumos ou batidos e às saladas.




10 alimentos contra os ovários policísticos

Cerca de 10% das mulheres espanholas em idade reprodutiva sofrem de síndrome de ovários policísticos (SOP), um distúrbio metabólico associado a níveis elevados de hormônios masculinos (andrógenos) que se podem transformar em estrogênio. É diagnosticada através de uma análise de sangue.

A síndrome tem relação com a resistência à insulina,o organismo não reage à ação deste hormônio e a glicose não entra nos tecidos, com o que fica na corrente sanguínea e aumenta a probabilidade de sofrer de diabetes.

Alguns dos sintomas mais comuns são cerca de ovários cheios de cistos, hirsutismo, acne, excesso de peso, irregularidades nos períodos menstruais, queda de cabelo ou infertilidade.

Sem drogas

É vital fazer uma mudança alimentar para tratar a síndrome dos ovários policísticos.

Há que reduzir os hidratos de carbono e fazer um aporte extra de proteínas e gorduras saudáveis com ação anti-inflamatória, além de manter em bom estado o sistema digestivo e sua microbiota.

Além disso, de acordo com a medicina tradicional chinesa, a doença se deve a um excesso de humidade no meridiano do fígado. Há que promover a desintoxicação do fígado, praticar esportes e cuidar das emoções.

Estes dez alimentos que podem te ajudar a fazer pender a balança para uma dieta que equilibre todas estas frentes:

1. Batata refrigerada, para alimentar o cólon

A batata cozida com pele e refrigerado por, pelo menos, 24 horas muda de amido gelificado por amido de tipo resistente, que não é absorvida no intestino e “alimenta” diretamente as bactérias do cólon.

Tomar 1batatapor dia.

2. Amoras são ricas em antioxidantes

Contêm elevadas quantidades de antioxidantes, que fazem frente aos processos inflamatórios. Este tipo de fruta é a mais baixa em açúcares.

Consome 1 xícara de amoras dia sim, dia não.

Delicioso antioxidante

3. Nozes macadamias, com gorduras saudáveis

Estas nozes contêm gorduras saudáveis, mas, ao contrário de outras sementes não são tão ricas em omega-6 e não favorecem processos inflamatórios.

Desfrute de um punhado ao dia.

4. Canela, em pó ou em galho

Esta especiaria, que confere sabor doce às nossas preparações e chás de ervas, é uma das melhores para regular os níveis de açúcar no sangue.

Há que usá-la diariamente, em pó ou em ramá, para beneficiar-se de suas grandes propriedades.

Coração saudável

5. Castanhas em vez de cereais

Com hidratos de carbono na forma de amido resistente e um índice glicémico muito baixo, são muito saciantes e uma boa alternativa aos cereais.

Na temporada inclúyelas em sua dieta entre 2 e 3 vezes por semana. Lembre-se que, fora de temporada, também pode usar a farinha.

6. Abacate rico em ácido oleico e vitamina E

Uma das melhores fontes de gorduras saudáveis e de vitamina E, é imprescindível para o correto funcionamento do aparelho reprodutor e, além disso, antioxidante e muito anti-inflamatória.

Pegue meio abacate por dia, em saladas, mousses, maionese…

7. Kimchi para cuidar de sua microbiota

Uma preparação coreana que pode incluir repolho, cebola, pimentão e cenoura, entre outros ingredientes, e que se elabora, deixando-os fermentar. Estes legumes diminuem a formação de estrogênio e o kimchi em si, além disso, nutre a flora intestinal.

Consome kimchi e outros fermentadosdiariamente.

O rico probiótico

8. Alcachofras, seu amargor se depura

Suas substâncias “amargantes” ajudam a função hepática e a sua fibra alimentam a microbiota intestinal. É importante consumir verduras e legumes, de sabor amargo, porque favorecem a depuração.

A Cada 2 ou 3 dias comer alcachofras.

9. Pregos, uma ajuda desintoxicante para o fígado

Muito depurativos, ajudam o fígado a desintoxicar e são ricos em clorofila. Além disso, como a maioria de legumes, fornecem fibras que alimentam a flora intestinal.

Na época, toma pregos a cada dia. Outros vegetais que não podem faltar são as couves, que estão disponíveis na época em que não encontrará espargos.

Em forma

10. Alho-poró para evitar o excesso de estrógeno

Como cebola e alho, ajudam a reduzir a formação de estrógenos, são ricos em fibras, favorecem o fígado e as suas funções de depuração.

Você pode comê-los diariamente em caldos, salteados…




10 benefícios do exercício para perda de peso

Os benefícios do exercício são inúmeros e vão muito além de simplesmente emagrecer. Há muitas razões para calçar os chinelos, a partir melhores formas física e mental até os ossos mais saudáveis, indo muito mais além do que o fato de conseguir entrar em um tamanho menor.

Gata fazendo exercícios de alongamento

1. Favorece a saúde óssea

No que diz respeito aos ossos, o exercício atua em vários níveis. Seja em exercícios de resistência, ou com pesos, ou praticando esportes como o tênis, ou correr, ou até mesmo dançar, todo exercita os músculos, fortaleciéndolos, e ajuda a evitar as perdas de massa óssea.

Otimiza resultados:

Mistura o tipo de exercícios. Levanta pesos, caminhe, faça exercícios de resistência e agilidade, e também de equilíbrio (que ajudará a prevenir quedas).

Correr não está entre eles.

2. Reduz o risco de doenças graves

É extensa a lista de doenças que o exercício físico ajuda a evitar ou aliviar, e afeta positivamente a saúde de várias maneiras. Melhora a saúde cardíaca, aumenta a resposta do corpo à insulina, baixa a intensidade e a gravidade dos ataques de asma e fortalece os músculos, prevenindo a dor nas articulações.

Otimiza resultados:

Variar a rotina. Se a sua intenção é melhorar a sua saúde cardiovascular, você terá que alterar regularmente a rotina e certificar-se de que o seu exercício é suficientemente rígido para aumentar continuamente a sua forma física. Se o seu objetivo é uma força rotina que ajude com dor nas costas, é importante introduzir novos exercícios que façam trabalhar os grupos de músculos relevantes.

Alguns deles são surpreendentes

3. Melhora o estado de ânimo

O esforço de um bom trabalho em matéria de exercício tem a sua recompensa, em forma de download dessas substâncias, que fazem você se sentir tão bem, as endorfinas. Os cientistas também acreditam que a liberação do neurotransmissor epinefrina melhora o estado de ânimo.

Grupo diversificado fazendo ginástica

Otimiza resultados:

Recorre a um monitor ou vá à sala de aula para maximizar seus esforços. Não só você vai ter um pouco de companhia, mas que se comprometerás com seus colegas ou com o monitor para fazer as coisas bem.

Publicidade

4. Aumenta o nível de energia

O exercício melhora o fluxo sanguíneo, o que proporciona um “extra” de oxigênio para as células. Desta forma, o exercício te levanta desse estado de preguiça. Um estudo realizado na Universidade de Geórgia, revelou que os voluntários –saudáveis, mas sedentários– que empreenderam rotinas de exercício de 20 minutos, três dias por semana, durante seis semanas, informaram encontrar-se menos cansados e com maiores níveis de energia.

Otimiza resultados:

Concentre-se em exercícios não muito duros. Se bem que é apropriado a partir de um ponto de vista global variar com rotinas de intensidades diferentes, no que diz respeito à energia, parece que há unanimidade em que o melhor é um nível entre baixa e moderada. Sim, após um exercício difícil aproveitar essa a recompensa que lhe falávamos, mas as sessões menos intensas aumentam a sua energia, com menor risco de que mais tarde te derrubar.

Algumas dicas para melhorar o seu esforço

5. Melhora a qualidade do sono

O exercício afeta o sonho de muitas maneiras, ajuda a cansar o corpo e a mente, além de atenuar a resposta a qualquer estímulo desencadeante de stress.

Otimiza resultados:

Adapta o seu horário adequadamente; é a sua experiência que dite as horas. Faça o teste: se você vê que um exercício de alta intensidade se mantém em funcionamento até 12 pm, tenta passá-lo para a manhã.

6. Predispõe o sexo

As endorfinas produzidas por uma sessão intensa provocam a liberação de hormônios sexuais. Adicione a isto a redução do nível de estresse, a melhora no nível de energia resultante do aumento do fluxo sanguíneo e você estará em uma posição vencedora para um bom tempo na cama.

Otimiza resultados:

Não esqueça o assoalho pélvico! Exercê-deve ser parte fundamental da rotina de exercício. Fortalecer os músculos pélvicos e aumentar a sensibilidade, potenciando o orgasmo.

Tenista bebendo água em um intervalo

7. Melhora a memória

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica, descobriu que o exercício aeróbico realizado com regularidade aumenta o tamanho do hipocampo, área do cérebro responsável pela memória verbal e a aprendizagem.

Otimiza resultados:

Faça-o de forma regular e de modo que seja viável, não se trata de pôr toda a carne no assador para obter benefícios imediatos. Os participantes da pesquisa caminharam em ritmo rápido, não mais que uma hora, um par de vezes por semana.

8. Aumenta a produtividade

Maior concentração, aprendizado mais rápido e com maior criatividade, isso soa como uma lista de desejos no escritório, mas será que você que tenha os resultados. Um estudo da Universidade Metropolitana de Leeds, comparou-se o desempenho de um grupo de trabalhadores os dias que faziam exercício com os dias que não o faziam. Os resultados mostraram que, nos dias de exercício, os trabalhadores geriam melhor os seus tempos e eram mais produtivos; também se mostravam mais robustos e mais tolerantes com seus colegas.

Otimiza resultados:

Aproveita todas as oportunidades. Se você não pode fugir de sua mesa para uma sessão completa, entrada mini-pausas para fazer exercício. Os efeitos cumulativos de subir a escada várias vezes ao dia ou de andar pelo menos uma parte do trajeto entre sua casa e o escritório têm semelhantes benefícios que uma sessão estruturada de exercício.

9. Suaviza a pele

A maior oxigenação –e melhora a nutrição celular– devida ao aumento do fluxo sanguíneo, tem um efeito benéfico sobre a pele. E a combinação de ambos se favorece a produção de colágeno, a proteína que proporciona resistência e elasticidade da pele.

Otimiza resultados:

Proteja-se bem a pele quando fizer exercício ao ar livre. Todos nós gostamos que o sol mañanero nos pet um pouco, mas para cuidar bem da pele, tanto a curto como a longo prazo, é fundamental que você use protecção solar.

10. Fortalece os músculos

O tecido muscular é mais ativo metabolicamente que o tecido adiposo, de modo que queimar calorias com mais eficiência. Seja qual for seu objetivo no que diz respeito ao seu aspecto –uma “barra de chocolate” bem definida ou que se observem os bíceps, você não precisa passar muito tempo na área de musculação do ginásio para ver os resultados.

Otimiza resultados:

Levanta pesos leves, pesos pesados, e levántalas de forma diferente. Varia de suas rotinas de levantamentos de maneira que você trabalhe os músculos de várias formas, combinando diferentes pesos com, por exemplo, uma bola suíça.

Hipogonadismo nos Homens

O que é hipogonadismo masculino e quais são seus sintomas?


O hipogonadismo masculino define-se como a produção insuficiente pelos testículos de esperma, testosterona ou de ambos.


A partir da puberdade, a hipófise libera o hormônio luteinizante que estimula os testículos a produzir testosterona, o hormônio responsável pelas características físicas masculinas.


Nos testículos, o hormônio folículo estimulante e hormônio luteinizante atuam juntas para estimular a produção de esperma.


O diagnóstico de hipogonadismo masculino começa com uma história clínica e exame físico. Muitos dos possíveis sinais e sintomas que podem indicar deficiência de testosterona ou deficiência androgênica em homens adultos:



  • Desenvolvimento sexual incompleto

  • Redução do desejo sexual (libido) e da atividade sexual

  • Diminuição das ereções espontâneas (matinais e vespertinas)

  • Dores no peito ou crescimento (ginecomastia)

  • Perda de pêlos do corpo

  • Testículos muito pequenos ou empequeñecidos

  • Incapacidade de procriar, níveis de esperma baixos ou inexistentes

  • Perdas de altura, densidade mineral óssea baixa, perto de apresentar quebras de ossos

  • Força e massa muscular reduzida

  • Sufocos, sudoração

  • Vitalidade diminuída (níveis baixos de energia, fadiga excessiva)

  • Depressão profunda

As análises de sangue determinam-se os níveis de testosterona estão na faixa normal. Os níveis normais situam-se em 350-1050 ng/dL, mas o intervalo normal pode variar de acordo com o laboratório que realize a prova. Para diagnosticar a deficiência de testosterona, o paciente deve realizar-se mais de uma análise de sangue a primeira hora da manhã. Se a sua testosterona no sangue sai repetidamente baixa, então deverão ser realizados também testes de função da glândula pituitária (medição dos níveis de medição níveis do hormônio folículo estimulante e hormônio luteinizante).


Quais são as causas de hipogonadismo masculino?


O hipogonadismo masculino pode ser primário (resultante de um problema com os testículos) ou secundário (resultante de um problema com a glândula pituitária ou do hipotálamo e sua liberação do hormônio folículo estimulante e hormônio lutein
izante) ou uma mistura de ambos.


Em geral, a testosterona baixa, pode ser causada por:



  • Lesão testicular (trauma, castração, radiação ou quimioterapia) ou infecção (papeira)

  • Tumores ou doenças da hipófise ou no hipotalámo

  • Distúrbios hormonais, como níveis elevados de prolactina (uma hormona produzida pela hipófise, que reduz os níveis de testosterona)

  • Outras doenças crónicas, como o HIV/AIDS, a diabetes de tipo 2 e a obesidade; doenças hepáticas ou renais

  • Alguns medicamentos, como a prednisona ou analgésicos opiáceos

  • Condições genéticas, como a síndrome de Prader-Willi, síndrome de Klinefelter ou síndrome de Kallmann

Muitos homens mais velhos com níveis baixos de testosterona e, em muitos casos, a causa é desconhecida.


Tratamento do hipogonadismo masculino


Recomenda-Se o tratamento com terapia de reposição de testosterona para homens com níveis consistentemente baixos de testosterona e sintomas ou sinais de deficiência de androgênios. Os homens com uma das seguintes condições não devem ser tratados com terapia de reposição de testosterona:



  • Câncer de mama ou de próstata agressivo, ativo ou passado

  • Suspeita de câncer de próstata, com base na presença de um volume ou de dureza da próstata ou a um nível elevado de PSA (antígeno prostático específico)

  • Número elevado de glóbulos vermelhos, apnéia obstrutiva não tratada (longas pausas na respiração durante o sono e roncos fortes), aumento severo da próstata não tratado que produza dificuldade para urinar, insuficiência cardíaca grave não controlada.

O objetivo da terapia com hormônio testosterona é o de aumentar os níveis de testosterona desde abaixo do intervalo normal até o ponto médio desse intervalo. Os obbjetivos podem variar de paciente para paciente, mas devem incluir melhorar ou manter as características de masculinidade (como a voz grossa, barba, pêlos pubianos) e melhorar o desejo e a função sexual, o humor, a vitalidade, a força muscular e a quantidade de osso.


Existem várias formas para substituir a testosterona:



  • Injeções no músculo (normalmente a cada 2 semanas)

  • Patches (aplicados sobre a pele uma vez por dia)

  • Soluções em gel (aplicadas à pele uma vez por dia)

  • Comprimidos orais (colocados nas gengivas duas vezes ao dia)

  • Implantes sob a pele

  • Comprimidos (que não estão disponíveis em todos os países).

hipogonadismo masculino


A via de administração da testosterona dependerá das preferências do paciente, bem como a sua tolerância ao tratamento e à sua custa. Os diferentes tipos de terapia de testosterona podem ter alguns efeitos secundários. As injeções de testosterona podem ser incômodas e estão associadas a altos e baixos nos sintomas. Os adesivos de testosterona podem causar vermelhidão da pele e erupções cutâneas. Os géis de testosterona podem transferir testosterona que entrem em contato com a pele do paciente, onde se aplique o medicamento. Os comprimidos orais de testosterona podem causar irritação nas gengivas.


Cabe destacar que não se sabe ao certo se o tratamento a longo prazo da testosterona aumenta a probabilidade de câncer de próstata. No entanto, os homens que têm um maior risco de desenvolver câncer de próstata, como os homens afro-americanos e os homens com mais de 45 anos com parentes próximos com câncer de próstata, assim como os homens maiores de 50 anos, devem submeter-se à supervisão para descartar a presença de câncer de próstata durante o tratamento com testosterona.

10 Alimentos para Desintoxicar o Fígado, o que Limpiaran seu Corpo. #4 Esta Delicioso.

Os alimentos que pode consumir para desintoxicar o fígado são: uva, maçã, cenoura, babosa ou aloe vera, alho, betabel, limão, entre outros alimentos que colocando-os à dieta diária, podem limpar de forma natural esse órgão importante.


Desintoxicar o fígado, não só é uma das formas para poder baixar de peso, ou se preparar para isso, também é uma das medidas para se manter saudável, otimizando o funcionamento do organismo. Felizmente, os alimentos fornecem as propriedades e benefícios, para poder limpar de forma natural o fígado, um dos órgãos vitais, que desempenha um papel muito importante no funcionamento do organismo, já que participa no metabolismo dos hidratos de carbono, gorduras, armazena energia sob a forma de açúcar, entre outras funções.


alimentos-para-desintoxicar-o-fígado


A desintoxicação do fígado, recomenda-se realizá-la pelo menos uma vez por ano. Já que é um dos órgãos vitais mais importantes do organismo, é necessário mantê-lo saudável, isto como parte do bem-estar geral do organismo.


Dentro dos alimentos que aconselha-se consumir para uma desintoxicação do fígado são:


1.- Limão:


É um alimento muito rico em Vitamina C, além de contribuir múltiplas propriedades para o poder de desintoxicar o organismo de forma natural, é anti-séptico, bom antioxidante, ajuda a manter as funções digestivas, propicia um bom equilíbrio de pH, consumir de maneira frequente limão, ajuda a filtrar as toxinas, o que pode consumir em jejum com um copo de água.


água-de-limão-com-pimenta-preta


2.- Cenoura:


É rica em beta-caroteno, por seu alto conteúdo de antioxidantes ajuda a desintoxicar o fígado de forma natural


alimentos-para-desintoxicar-o-higado2


3.- Maçã:


A maçã já é conhecida por suas muitas virtudes, não é apenas nutritivo, mas também tem as propriedades para o poder de desintoxicar o fígado, ajudando a eliminar toxinas e substâncias que se tenham acumulado no organismo.


alimentos-para-desintoxicar-o-higado3


4.- Alho:


O uso de alho é milenar, e usá-lo para desintoxicar o fígado, é muito benéfico, já que contém nutrientes que ajudam a eliminar as toxinas.


5.- Grapefruit ou toranja:


É uma das frutas mais ricas em antioxidantes, que sem dúvida, será um grande aliado para ser capaz de depurar, limpar o organismo de substâncias que podem danificar o seu funcionamento


6.- Betabel:


O betabel, é um dos alimentos mais populares, benéficos e necessários para poder desintoxicar o fígado, o que pode incluir em sua dieta como ingrediente de sucos e/ou saladas.


7.- Alcachofra:


Consúmela em infusão ou ao natural, suas propriedades e componentes, como a cinarina, ajudam a eliminar as substâncias tóxicas, nocivas, fazendo com que o fígado se encontre em bom estado


8.- Babosa ou aloe vera:


Aloe vera tem propriedades para poder ativar a boa função do fígado, com as propriedades que possui, contribuindo para que o fígado funcione de maneira adequada.


Benefícios do suco de Aloe Vera


9.- Espinafre:


O consumo de vegetais de folha verde é altamente recomendado para o poder de desintoxicar o fígado, por suas propriedades ajudam a eliminar as toxinas, limpando o sangue. Você pode incluir muitas formas em sua alimentação.


10.- Chá verde:


Não pode faltar adicionar a alimentação, uma boa infusão, que é uma das melhores desintoxicantes, permite a eliminação de toxinas e ajuda a queimar gorduras.


 chá verde


Veja também:


Segue um estilo de vida saudável, com boa alimentação, hidrátate e faça exercício





10 Benefícios da água do mar

Pin1Compartir193WhatsAppTwittear194 Compartilhar

Dentre os principais benefícios da água do mar estão: ter um efeito antibiótico, ajuda na cicatrização de feridas, limpa as narinas em casos de sinusite, entre outros benefícios. O Que, sem dúvida, vai usar a água do mar.

De que é composta a água do mar?

água do marA água do mar é composta por minerais, o que a diferencia da água doce, possui minerais como zinco, iodo, potássio, e oligoelementos, por isso, é salgada pela concentração de minerais, os especialistas recomendam que, quando se vai para a praia aproveitem ao máximo os benefícios que a água do mar oferece.

Veja também:

1.- A água do mar ajuda a relaxar os músculos

Permite o relaxamento muscular ao nadar ou flutuar na água do mar. Favorece a recuperação dos músculos se teve lesões

Zemanta Related Posts Thumbnail

2. A água do mar pode ajudar a prevenir a infecção de feridas

É um anti-séptico natural, ajuda a abosrber água nas feridas para prevenir infecções nelas, ideal para prevenir a infecção de feridas

3.- A água do mar pode ajudar em problemas respiratórios

Melhoria e alivia os sintomas de problemas respiratórios, facilita a eliminação de toxinas, muco

4.- A água do mar pode ajudar nas dores articulares

Alivia a dor de articulações em problemas reumáticas, por isso, aconselha-se a um banho em água salgada

dor articular

5.- Pode ser usada a água do mar como esfoliante

Para o cuidado da pele, também a água do mar é muito útil, já que sua função será como um esfoliante

6.- Respirar a brisa do mar pode ajudar a melhorar a circulação de ar nos pulmões

Respirar a brisa proveniente da água do mar, será muito benéfico, já que limpa os pulmões, melhorando a saúde e(ou prevenindo problemas respiratórios no futuro. Tomar banho de mar ajudará a acalmar a ansiedade, stress, nervos

ar-água-de-mar

7.- Ajuda a desintoxicar, limpar o organismo por dentro.

Alguns estudos têm revelado que a água do mar, não só é útil, usada externamente no organismo, mas também internamente, oferece diversos benefícios como:

  • Ser um tratamento para combater a desnutrição
  • Combater a gastroenterite
  • Ajuda a manter e melhorar a saúde dos órgãos, prevenindo o desenvolvimento de diversas patologias

8.- A água do mar é o nutriente?

Dentro os benefícios da água do mar a nível nutricional são: que contém nutrientes como carboidratos, gorduras, proteínas, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, magnésio, manganês, cálcio, ferro, fósforo, flúor, cobre, iodo, etc., macronutrientes e micronutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo, por isso, é considerada uma água nutritiva, é uma água orgânica, biodisponível que a natureza oferece, e que você pode aproveitar ao máximo suas propriedades, consideradas terapêuticas, por alguns especialistas.

Muitos consideram que, para obter mais benefícios da água do mar, você tem que colocá-la como a água de uso na dieta diária, no entanto, antes de começar a beber grandes quantidades desta, é necessário considerar todas as vantagens e desvantagens de fazer isso, assim como o efeito que pudesse trazer para o futuro se não for tomada de forma adequada. Do ponto de vista médico, recomenda-se que ao beber-se paulatinamente, já que, geralmente, começa com uma recuperação, limpeza, mudanças no organismo, já que, ainda, é considerado um remédio muito útil e poderoso, deve ser usado com inteligência.

9.- Benefícios da água do mar para melhorar a respiração:

Como mencionado, a usar água do mar para descobrir as fossas nasais, é um remédio ou recomendação ainda de especialistas, para manter desobstruídas para estas vias, e poder respirar de forma adequada. Muitos estudos realizados revelaram sua eficiência para que este tipo de água é um grande aliado para poder diminuir a obstrução nasal.

A água do mar reforça a imunidade, arraste e facilita a eliminar as secreções, mucosidades, de forma natural, e devido às suas propriedades, melhora a função auditiva.

Benefícios da meditação

10.- Benefícios da água do mar na rinite e sinusite:

Desde a antiguidade, a água do mar tem sido usada como um tratamento natural, em casos de alergias, sinusite.

  • Ajuda a eliminar bactérias
  • Lubrifica
  • Descongestiona
  • Regenerador celular
  • Diminui a irritação de tecidos, causada por rinite
  • Evita a inflamação
  • É um analgésico natural que evita a evolução da rinite
  • Função como um antialergénico
  • Hidrata, prevenindo a acumulação de mucosidades

É um dos tratamentos naturais mais eficazes e úteis para poder combater e minorar os sintomas.

Rinite

Sem dúvida, os benefícios da água do mar, são muitos, já que é uma boa fonte de recursos minerais, alguns estudos destacam-se os benefícios desta água, desde tempos remotos, pelo que o pesquisador René Quinton desenvolvimento de uma terapia marinha, para evitar a intoxicação celular que chega a provocar e desenvolver muitas doenças.

É recomendado beber água do mar, juntamente com a doce, para poder desfrutar de todos os benefícios que traz ao organismo. Já que foi comprovado que internamente é muito benéfico para o seu consumo. Atualmente, existem várias opções para poder consumi-la e obtê-la, algumas pessoas, e mais aquelas que vivem em ilhas, portos, você pode ter acesso à água do mar de maneira direta, mas, outra alternativa, é para beber já engarrafada, algumas têm passado por um processo de controle sanitário, que garante a sua segurança para o consumo. Mas antes de usar, com fins terapêuticos, é necessário consultar um especialista em saúde.

Mas, atualmente, pode haver informação seja contra ou a favor do uso da água do mar, surgem a cada dia, mais pesquisas em torno da sua eficácia, quer seja usada de forma direta ou plasma de Quinton (usado em terapias marinhas).

Fica claro que o uso habitual da água do mar, trará muitos benefícios para manter a saúde do organismo, já que é uma forma de dar de todos os itens que você precisa. Por isso, algumas pesquisas afirmam que, se você pode beber porque é:

  • Um controlador do ambiente interno
  • Desinfetante
  • Neutraliza a acidez no estômago
  • Alcalinizador
  • Reconstituinte

Como tirar água do mar

Mas os seus benefícios são múltiplos, não há que deixar para trás, o fato de que se não for tomada de forma adequada, pode trazer sérias conseqüências ao organismo, em vez de que o organismo aproveite o benefício. Muitos especialistas têm recomendado combiná-lo com água doce, e/ou beber apenas algumas colheres de sopa, e chegar a consumi-la até um quarto de litro, usada em várias bebidas, como sucos. Outras sugestões são adicionar a tampa de água de mar para um litro de água doce. Obtendo uma água mineral muito nutritiva.

água-de-mar

Além disso, é sempre recomendado usar a água do mar como o sal líquida na cozinha, sugerindo que assim também se podem aproveitar ao máximo seus benefícios.

Pin1Compartir193WhatsAppTwittear




As consequências para a saúde de uma dieta sem glúten

sem-glúten 


 


Uma dieta livre de glúten pode representar riscos graves para a saúde, segundo conclui um estudo levado a cabo por investigadores da Universidade de Illinois, em Chicago (EUA). UU.) depois de descobrir que este padrão de alimentação pode aumentar o risco de exposição ao arsênio e mercúrio.


Para as pessoas com doença celíaca, que comer glúten leva a dano intestinal, manter uma dieta sem glúten é o único tratamento. No entanto, segundo uma pesquisa de 2012, em torno de 28-30% das pessoas restringem a ingestão de glúten ou impede o seu consumo completamente embora não sejam celíacas.


A questão é que a farinha de arroz costuma ser um substituto muito comum para o glúten em muitos produtos sem ele, mas este produto pode acumular, arsênico, mercúrio e outros metais tóxicos potencialmente nocivos, seja através da água, do solo ou dos fertilizantes. A exposição a estes metais tem sido associada com um maior risco de doenças cardiovasculares, câncer e outras doenças.


“Apesar da mudança tão drástica na dieta de muitos norte-americanos, pouco se sabe sobre como as dietas sem glúten podem afetar a exposição a metais tóxicos encontrados em certos alimentos”, assinalam os autores do estudo.


Com o objetivo de investigar a relação entre as dietas sem glúten e da exposição a metais tóxicos, especialistas analisaram os dados de 7.471 indivíduos que fizeram parte da Pesquisa Nacional de Exame de Saúde e Nutrição entre 2009 e 2014. De entre eles, identificaram 73 participantes entre 6 e 80 anos, que seguiam uma dieta sem glúten.

Uma dieta livre de glúten exclui os alimentos que contêm glúten, uma proteína encontrada no trigo, a cevada e o centeioDe que são feitos esses alimentos?VOCÊ TAMBÉM PODE gostar De que são feitos esses alimentos?

Depois de tomar amostras de sangue e urina de todos os voluntários e avaliar os seus níveis de arsênico e mercúrio, os pesquisadores descobriram que os níveis destes metais tóxicos eram muito mais altos entre as pessoas que seguem uma dieta livre de glúten: Os níveis de mercúrio foram 70% mais altos no sangue, enquanto que os níveis de arsênico na urina foram quase o dobro do que os voluntários que sim tomavam alimentos com glúten.


“Com a crescente popularidade de dietas sem glúten, estas descobertas podem ter implicações importantes para a saúde, já que os efeitos na saúde da exposição a baixos níveis de arsénio e mercúrio das fontes de alimentos são incertos, mas podem aumentar o risco de câncer e outras doenças crônicas. Embora só podemos especular, o arroz pode estar contribuindo para as maiores concentrações observadas de biomarcadores de metal entre as pessoas que seguem uma dieta sem glúten”, explica Maria Argos, coautora do trabalho.


O estudo foi publicado na revista Epidemiology.





10 alimentos em escassez!!!

ALIMENTOS EM PERIGOElena

Em dezembro de 2015, a revista científica PLOS Patogens anunciava que um fungo muito agressivo chamado tropical race 4 (TR4) poderia apagar da face da Terra, uma das frutas mais populares e nutritivos que existem no mundo: a banana. O TR4 é uma potente mutação da temida doença do Panamá, também chamada favor do banana, causada pelo fungo Fusarium oxysporum, que ataca as raízes de algumas variedades desta planta. Concretamente, o ataque do TR4 vai direto para a variedade cavendish, a que pertencem 99% dos bananas que são vendidos nos países desenvolvidos. A prática da monocultura, ou o que é o mesmo, a falta de diversidade esta espécie de fruto, pode ter consequências desastrosas. Porque uma vez que o TR4 chega a um campo de bananas, a única opção que cabe é a erradicação de todas as plantas e começar de novo.

Em relação ao vinho, está perigosamente marcado pelo clima. Provavelmente em 2090 não haverá vinhos feitos com merlot ou cabernet-sauvignon, nem chardonnay ou syrah, pela mudança climática. “A vinha é uma planta perene, e é muito afetada pelo clima, já que não se pode semear a cada ano”, diz José García de Cortázar, engenheiro do Instituto Nacional de Pesquisa Agronômica da França. Nos últimos trinta anos, os vinhedos europeus foi detectado um avanço de duas semanas para a floração e de um mês para a colheita. Além disso, a composição da uva também mudou: “Na maioria dos vinhedos franceses tem havido um aumento do açúcar, que corresponde a quase um grau de álcool a cada dez anos. Uma vez perdido entre 0,5 e 1 g/l de acidez”, explica García de Cortázar. O problema é que apenas dez variedades cobrem 40% do vinhedo mundial e em alguns países, como Nova Zelândia e China, uma única ocupa mais de 80 % da superfície deste cultivo. Essas variedades não representam a biodiversidade da videira , nem “são as que melhor usam a água; são apenas as mais comercializadas”. Como não são testados uvas novas, o consumidor se acostuma a tomar apenas as que conhece. A solução passa por estudar variedades esquecidas para identificar alguma que possa adaptar-se às condições futuras.

Em geral, os alimentos que mais problemas vão acontecer no futuro são, por um lado, os produtos agrícolas muito localizados ou muito especializados, “pois terão menos capacidade de adaptação. É o caso do café, do cacau e do café, que possuem áreas de produção com condições climáticas muito específicas“, diz José Garcia de Cortázar. Mas também pinta mal a coisa para esses “culturas em que quase só se usa uma variedade, como a banana e o kiwi, ou poucas, caso da videira”. Se irrompe uma doença ou um clima extremo e repetitivo, será um desastre.

Os especialistas em biodiversidade e espécies vegetais ameaçadas trabalham para poder adaptar-se às condições futuras. “O principal é repensar a agricultura, sair da superespecialización da produção para voltar a uma diversificação que permita suportar as situações extremas, apesar de ser uma mudança de cara que pode levar muito tempo —aponta García de Cortázar, que pensa que tem razões para estar alarmados—. As emissões têm que diminuir em menos de dez anos, se não queremos chegar ao pior cenário possível. O CO2 que existe na atmosfera não é fruto apenas de nossas próprias emissões, mas as de nossos pais e avós. Uma molécula de CO2 permanece na atmosfera durante um século. O futuro das culturas depende do que fazemos e decidimos como a sociedade nos próximos anos. Se aplicarmos os objetivos da Conferência de Paris sobre a Mudança Climática, poderemos estabilizar a situação em 2050″.

 

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén